segunda-feira, 20 de abril de 2009

Pão de Açúcar fazendo feio



Dedinhos de chocolate podem ser irresistíveis em dias levemente frios. Você passa no mercado para pegar umas coisinhas e constrói a cena perfeita de um dia de preguiça. Sofá, cobertas, amiga querida, café e dedinhos de chocolate. Foi no Pão de Açúcar que encontramos os piores dedinhos de chocolate já fabricados pelo homem. Uma gororóba farelenta desprovida de sabor, digna de fazer os deuses vomitarem. Não é a primeira vez que decido comprar "delicinhas" produzidas por eles e tenho uma intragável surpresa. Outra vez, fui presenteado com uma beringela em conserva tão ácida, que dava a impressão de estar bebendo vinagre no bico da garrafa. Também teve a vez do abacate que comprei meio verde e que estragou antes de amadurecer. Dos caquis que jamais perderam o gosto amarrado de liga. Uma sucessão de pequenas tragédias que vão colocando a reputação do supermercado num carro sem freios na descida de um desfiladeiro.

Pela conveniência de ser o supermercado mais próximo da minha casa, peço que tenham mais atenção, cuidado pelos produtos oferecidos e respeito pelo dinheiro do consumidor. Mesmo me sentindo nobre nessas oportunidades de dar feedbacks e apoiar as reinvenções, também não tenho sangue de barata. Já estou na torcida pela revisão de alguns critérios.


5 comentários:

Jaime Spaniol disse...

Vou te dar uma barbada brother: Zaffari e/ou Bourbon!! Não tem erro.

Não sei de onte tu é, mas sei que além do sul, já tem Bourbon/ Zaffari em SP.

Luciana disse...

Hahahahahahah!!!
O cara aí te mandou no Zaffari ou Bourbon!!! Mal sabe ele o quanto ja frequetastes e o quanto frequentamos o Bourbon da Ipiranga. Ô, tempo bom aquele!
É incrível que em todas as vezes que eu ando pela Barão do Amazonas ou por aquelas ruas lateriais, todas as vezes que eu vou no Bourbon eu lembro de ti, de nós, daquele tempo que era dureza, mas que era sensacional.
Jamais vou esquecer da gente carregando a piscininha de plástico pra tua lage. Saudade....
Muitos beijos

Douglas Téo disse...

A merda é ter que atravessar a cidade pra comprar no Záffari/Bourbon. O trânsito em São Paulo não permite certas otimizações.
Mas, devo confessar que sinto saudade de algumas coisas de Porto Alegre, como Nata sendo vendida por um preço aceitável, a piscininha mil litros que virou sinônimo de luxo na lage que eu morava, dos amigos vivendo a tontura e as risadas no cafofo inesquecível.
Lu, você é testemunha e escudeira. Ah, saudade!

aasil disse...

Tenho aqui ao lado, o que o PA chama de loja "plus", ah... muito plus, no café, o caixa que havia acabado de me dar um troco, foi me servir de um café e usou os dedinhos que não eram de chocolate para pegar o chocolatinho que acompanha o café. Aliás se há algo que percebo muita incompetecência no PA, é o Café e a rotisseria, beirando ao hilário, quando por exemplo pedi a "metade" de um pedaço de lazanha definida como "lazanha de queijo", e a atendente me perguntava, "qual metade que a senhora deseja"? Confesso que não entendo muito de lazanha, mas metade é metade... ou também não entendo de metade? E a fila crescendooooooo....rs Mas confesso que no dia da preguiça, o galeto no tempero de alecrim é show.
Beijo

aasil disse...

Outra coisa interessante = irritante, no Pão de Açúcar, recentemente foram alvo de uma matéria sobre a consciência ecológica, divulgando uma campanha do tipo, leve a sua sacola retornável e ganhe descontos, para as próximas compras.Eu tenho o hábito de ecobag há algum tempo, mas tendo lido a matéria, reivindiquei o meu cupom de desconto, quando fui então informada, que o cupom é ofertado apenas para clientes "mais".

Imagine o cliente "mais" chegando com o seu Audi, o motorista empurrando o carrinho de compras, cheio de sacolinhas retornáveis. Tenho olhos bem abertos com essas empresas que arrotam políticas ecológicamente corretas.

beijo, beijo