terça-feira, 2 de junho de 2009

Nem tudo são flores na cozinha

Final de semana produtivo. Primeiro passo de uma caminhada idealizada há meses. Tudo programado para o primeiro ensaio fotográfico de um projeto pessoal no centro de São Paulo. Fotógrafo, maquiadoras, produtora, segurança... uma turminha pra ser alimentada. Essa história de projeto pessoal acaba te colocando no centro da função. Nessas, decidi fazer um lanchinho vegetariano praquele povo: legumes assados no forno com pão integral de cereais.


Preparei tudo, com a ajuda indispensável da Vanessa, protagonista de várias situações na minha vida. Estávamos muito entusiasmados com a apresentação dos Monges de Shaolin que aconteceria logo mais no Via Funchal.


_ Douglas, como tão os legumes?

_ Tão quase... deixamos mais um pouco e desligamos antes de sair.


Biiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Alerta vermelho!


Saímos tão excitados para a apresentação de kung fu que esquecemos todo o assado nas chamadas do bom e velho guerreiro de quatro bocas. A sugestão mais bem intencionada virou um monte de carvão no ventre do forno. Chegamos e o hall do andar estava tomado pelo cheiro de cebolas queimadas. Entramos correndo e vimos a grande merda que poderia ter resultado essa falta de atenção agravada por entusiasmo cego.


Minha criação católica caiu como toneladas em meus ombros ao ter que jogar um monte de comida fora. Ficou o aprendizado, o talento da Vanessa expresso nessa “obra” acarvoada e sua solidariedade em refazer o assado enquanto eu encarava a cama pra acordar às 3h30 da matina. No fim, me restou agradecer. De carvão ficaram apenas os legumes e os sanduíches da produção viraram sucesso de bilheteria.


Esse "manifesto artístico" ilustra o título e faz homenagem subjetiva à Baudelaire. Sim, as flores do mal!


5 comentários:

A calcinha suja de Safo... disse...

Chega me doê os dente de baxo!

Silvia Masc disse...

Se te servir de conforto, consegui ontem, queimar pipoca, no microondas...

Muito fofa a Vanessa... beijinho pra ela e pra vc.

A foto ficou bem legal.

Luciana disse...

Acontece, Niki, acontece.
O que importa é a tua intenção de presentar pessoas desprovidas de qualquer coisa, com os teus dotes culinários.
Beijos, negrito

Erikinha disse...

rsrsrsrs...coloca uma foto do ensaio como tira gosto, hihihiih...bj bj bj

marcelo teo disse...

Pobres cebolas indefesas!