terça-feira, 4 de novembro de 2008

Bella Paulista, bela porcaria.


A Bella Paulista sempre foi um lugar que freqüentei bêbado madrugada a dentro. Aquela coisa de sair alto de algum lugar e ir encher a barriga pra evitar um desastre no final da noite. Isso me fez achar que lá era descolado, interessante e super apropriado pra se fazer uma boquinha fora de hora. Balela!

Ontem à noite, saí faminto do cinema com uma amiga - assistir Mama Mia já foi uma experiência memorável no shopping Paulista, lugar onde pretendo pisar só quando me transformar num travesti vietnamita. Ou seja... O cinema não aceita cartão, o que me rendeu uma logística desgraçada, o filme deu pau no final e ficamos muito tempo esperando alguém aparecer pra consertar aquele fiasco. Ao se despedir do musical do Abba (um filme que ainda estou tentando formar uma opinião decente a respeito), fomos tentar achar um lugar que servisse lanches rápidos, porque já era tarde e a economia prometia grandes aventuras logo pela manhã. 

















Acabamos passando em frente à Bella Paulista e me pareceu uma boa idéia parar lá pra comer. Sentamos e pedimos nossa comida. Didi encarou um hamburger dos mais furiosos que vi nos últimos tempos e, eu, um omelete mais "conceitual", à base de shitake, alho-poró e ricota com curry. Posso dizer que recebi uma porção monstruosa do omelete mais feio e sem sabor que já comi na minha vida. Uma gororoba desengonçada, do tamanho de uma bolsa de água quente, com a pior decoração que um prato pode ter: uma enorme folha de alface crespa sendo a cama do anti-Cristo, acompanhada de rodelas de tomate cortadas de maneira bem pouco criteriosa. 
Me esforcei pra comer metade daquele grude e decidi não me torturar com aquele bolo de incompetência culinária, o que me incomoda ainda mais, considerando que sou totalmente contra jogar comida fora.

Pra piorar a situação, fomos atendidos pelas mulheres mais amargas e de má vontade que já pisaram nos arredores da Paulista. Elas retrataram a infelicidade de maneira fiel. Saímos de lá com a pior impressão possível, agravando-se pelo fato de não estarmos bêbados, o que acaba reduzindo drasticamente a tolerância do ser-humano.
A experiência foi totalmente questionável, me fazendo acreditar que lugares "badalados" e 24 horas acabam sendo um grande risco pra qualquer pessoa que faça o cálculo do custo x benefício.

A Bella Paulista fica na Haddock Lobo, 354. Você se arrisca? Eu, não mais.

4 comentários:

Antonio Mafra disse...

O serviço de lá fica cada dia pior!
Desiste mesmo...

Lu disse...

Hahahahahahahaha!!!!
Além de ser um ótimo diretor de arte, tu é um excelente redator.
Adorei o texto, adorei a descrição do lugar e dos pratos.
Beijos, Nicy.

A Caceres disse...

Este domingo fui à "Bella' Paulista... dificil evitar essa esquina na madrugada. O lugar estava invadido pelos convidados da White Party, e de tão cheia, o atendimento foi especialmente-muito-muito demorado...

Erikinha disse...

Noooosssa, lindo, se eu te disser que levei a Vanessa para comer por lá depois da festinha de sábado, vc acredita?! rsrsrs.....
bj bj bj,
Erica